Production
https://prod.org.br/article/doi/10.1590/S0103-65132010005000031
Production
Article

Análise da qualidade de vida no trabalho de colaboradores com diferentes níveis de instrução através de uma análise de correlações

Analysis on quality of work life of employees with different levels of education through an analysis of correlations

Timossi, Luciana da Silva; Francisco, Antonio Carlos de; Santos Junior, Guataçara dos; Xavier, Antonio Augusto de P.

Downloads: 0
Views: 350

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar a qualidade de vida no trabalho (QVT) de colaboradores com diferentes níveis de instrução, utilizando-se de técnicas estatísticas uni e multivariada para a análise dos dados. Foi realizado por meio da aplicação do modelo de QVT proposto por Walton (1973) em 154 indivíduos – 84 homens e 70 mulheres – com diferentes níveis de instrução. Os resultados gerais indicaram que o critério "compensação justa e adequada" (53) apresentou o menor índice de satisfação adotado e "relevância social", o maior escore (69,1). Na análise de variância com α = 0,05; valor calculado de F = 1,96; P = 0,056, e valor crítico de F = 2,37, pode-se afirmar que não existe diferença significativa entre as médias de QVT dos nove níveis de instrução analisados. Quanto à primeira análise de correlação, esta obteve coeficiente de correlação igual a -0,128, não tendo sido verificada uma correlação significativa entre o valor geral da QVT dos indivíduos e o nível de instrução. Na segunda análise de correlação multivariada, foi verificado que o nível de instrução apresentou correlação significativa apenas com os critérios 1 e 7 de QVT, com valores respectivos de 0,2480 e 0,2849. Conclui-se que os colaboradores podem apresentar melhor ou pior QVT, independentemente de seu grau de instrução, indicando que todos os colaboradores são sensíveis às modificações e melhorias promovidas pela empresa no ambiente laboral.

Palavras-chave

Qualidade de vida no trabalho. Correlação. Nível de instrução.

Abstract

The objective of this study was to investigate the quality of working life (QWL) in workers with different levels of education, through the use of uni- and multivariate statistical techniques to analyze the data. This study was carried out through the application of a QWL model proposed by Walton (1975) on 154 individuals (84 men and 70 women), with different educational levels. The general results indicated that the criterion "fair and adjusted compensation" (3.1) showed a lower dissatisfaction index and the criterion "social relevance" the lowest (3.74). In the analysis of variance with P = 0,05; calculated value of F = 1,96; P = 0,056 and critical value of F = 2,37, it is possible to affirm that there is no significant difference in the QWL mean among the 9 analyzed levels of instruction. Concerning the correlation analysis, the first analysis obtained a correlation value equal to -0.128, where a significant correlation between the QWL and the educational level of the individuals was not found. In the second correlation analysis, it was confirmed that the instruction level showed significant correlation only with criteria 1 and 7 of QWL with respective values of 0.2480 and 0.2849. It is possible to conclude that the collaborators may manifest a better or worse QWL, independently of their level of education. This also indicates that all the collaborators are sensitive to the modifications and innovations and improvements promoted by the company in the labor environment.

Keywords

Quality of working life. Correlation. Education degree.

References



COLE, D. C. et al. Quality of working life indicators in Canadian health care organizations: a tool for healthy, health care workplaces? Occupational Medicine, v. 55, n. 1, p. 54-59, 2005.

FLECK, M. P. A. et al. A avaliação da qualidade de vida: guia para profissionais da saúde. Porto Alegre: Artmed, 2008.

LIMA, W. D.; STANO, R. C. T. M. Pesquisa de clima organizacional como ferramenta estratégica de gestão da qualidade de vida no trabalho. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 11., 2004, Bauru. Anais... Bauru: UNESP, 2004. p. 1-8.

LIMONGI-FRANÇA, A. C. Qualidade de Vida no Trabalho: QVT. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

LIMONGI-FRANÇA, A. C.; ZAIMA, G. Gestão da qualidade de vida no trabalho - GQVT. In: MANUAL de gestão de pessoas e equipes: estratégias e tendências. São Paulo: Gente, 2002. p. 78-87.

MARCHI, D. Saúde-nutrição do trabalhador num contexto de mudança organizacional. 2004. 185 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Cataria, Florianópolis, 2004.

MINGOTI, S. A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

MUNRO, B. H. Statisticals methods for health care research. 4. ed. Philadelphia: Lippincott, 2001.

RODRIGUES, M. V. C. Qualidade de vida no trabalho: evolução e análise no nível gerencial. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

SCHMIDT, D. R. C. Qualidade de vida e qualidade de vida no trabalho de profissionais de enfermagem. 2004. 197 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.

TIMOSSI, L. S. et al. Evaluation of quality of work life: an adaptation from the Walton's QWL model. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON INDUSTRIAL ENGINEERING AND OPERATIONS MANAGEMENT - ICIEOM, 14., 2008. Rio de Janeiro: ABREPO, 2008. p. 1-13.

TOLFO, S. R.; PICCININI, V. C. As melhores empresas para trabalhar no Brasil e a qualidade de vida no trabalho: disjunções entre a teoria e a prática. RAC, v. 5, n. 1, p. 165-193, 2001.

TREVISAN, E. M. B. M. A dinâmica satisfação-sofrimento e a qualidade de vida no trabalho de uma equipe de saúde no atendimento à criança queimada. 2005. 165 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

TRIOLA, M. F. Introdução à estatística. 9. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2005.

VASCONCELOS, A. F. Espiritualidade no ambiente de trabalho. São Paulo: Atlas, 2008.

WALTON, R. E. Quality of working life: what is it? Slow Management Review, v. 15, n. 1, p. 11-21, 1973.

XAVIER, A. A. P. Predição de conforto térmico em ambientes internos com atividades sedentárias - teoria física aliada a estudos de campo. Florianópolis, 2000. 254 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

5883a3cf7f8c9da00c8b4659 1574685864 Articles
Links & Downloads

Production

Share this page
Page Sections