Production
https://prod.org.br/article/doi/10.1590/S0103-65132011005000062
Production
Article

Sustentabilidade: da evolução dos conceitos à implementação como estratégia nas organizações

Sustainability: the evolution of concepts to implementation as strategy in organizations

Oliveira, Lucas Rebello de; Medeiros, Raffaela Martins; Terra, Pedro de Bragança; Quelhas, Osvaldo Luiz G.

Downloads: 3
Views: 1123

Resumo

Este trabalho apresenta uma contextualização acerca da literatura e das diferentes abordagens sobre sustentabilidade nas organizações, relacionando-a com o planejamento estratégico. O estudo enquadra-se na Engenharia da Sustentabilidade, uma das áreas do conhecimento definida pela ABEPRO para a Engenharia de Produção. Adaptando os conceitos do Balanced Scorecard (BSC), são propostas diretrizes de gestão, que promovem o alinhamento entre a sustentabilidade e a estratégia, denominada Matriz de Alinhamento Estratégico Sustentável (MAES). Para avaliar a aplicabilidade, foi realizado estudo de caso em uma fabricante de cosméticos. A avaliação da aplicação das diretrizes propostas foi feita a partir da análise das práticas de gestão na organização estudada. Algumas considerações foram feitas acerca dos resultados encontrados, especialmente no que tange ao grau de desenvolvimento ambiental inerente aos processos internos, e são apontadas algumas sugestões de melhoria, no que se refere ao aprimoramento do binômio entre aprendizado e crescimento e o pilar social da sustentabilidade.

Palavras-chave

Gestão estratégica e organizacional. Desenvolvimento sustentável. Planejamento estratégico. Responsabilidade social. Engenharia da sustentabilidade

Abstract

This paper presents a background on the literature and different approaches to sustainability in organizations, linking it to strategic planning. The study was based on Engineering of Sustainability, one of the knowledge areas defined by ABEPRO for Production Engineering. Adapting the concepts of Balanced Scorecard (BSC), there were proposed management guidelines, which promoted the alignment between sustainability and strategy - called Matrix of Sustainable Strategic Alignment (MSSA). In order to evaluate its applicability, a case study was conducted in a cosmetics manufacturer. The assessment of the proposed guidelines implementation was made from the analysis of management practices in the studied organization. Some considerations were made about the results, especially regarding the degree of environmental development inherent to the internal processes. This study pointed out some suggestions for improvement regarding the binomial: learning & growth and the social pillar of sustainability.

Keywords

Strategical and organizational management. Sustainable development. Strategic planning. Social responsibility. Engineering of sustainability

References



ALLEDI FILHO, C.; QUELHAS, O. L. G.; SILVA, E. N. C.; RODRIGUEZ, M. Melhoria Contínua baseada na capacidade de aprendizado da indústria de petróleo: guia visual para implementação do ambiente do conhecimento. Revista Inteligência Empresarial, COPPE/UFRJ, n. 13, 2003.

ANSOFF, H. I. General management in turbulent environments. Practising Manager, v. 11, n. 1, p. 6-27, 1990.

BAUMGARTEN, M. Conhecimento, planificação e sustentabilidade. São Paulo em Perspectiva, v. 16, n. 3, p. 31-41, 2002.

BOUDING, K. E. The economics of the coming spaceship earth. In: JARRETT (Ed.) Environmental quality in a growing economy. Baltimore: Johns Hopkins Press, 1966.

CARROLL, A. B. A three-dimensional conceptual model of corporate performance. Academy of Management Review, v. 4, p. 497-505, 1979.

CARSON, R. Silent spring. 1962. Disponível em: < http://ambientaressaealutablogspot.com / 2008/07/ primavera-silenciosa.html >. Acesso em: 22 mar. 2009.

CAVALCANTI, C. et al. (Org.). Desenvolvimento e natureza: estudos para uma sociedade sustentável. Recife, Brasil: Instituto de Pesquisas Sociais – INPSO; Fundação Joaquim Nabuco FUNDAJ; Ministério de Educacão, 1994. 262 p. Disponível em: < http://168.96.200.17/ar/libros/brasil/pesqui/cavalcanti.rtf >. Acesso em: 20 fev. 2007.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO - CMMAD. Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1988.

DRUMMOND, J. A. Desenvolvimento sustentável: debates em torno de um conceito problemático. História, Ciências, Saúde, v. 5, n. 3, p. 755-761, 1999.

ELKINGTON, J. Triple bottom line revolution: reporting for the third millennium. Australian CPA, v. 69, p. 75, 1994.

FRIEDMAN, R. E. The Social responsability of business is to increase its profits. New York Times Magazine, 13 set. 1970.

HIKAGE, O. K.; SPINOLA, M. M.; LAURINDO, F. J. B. Software de balanced scorecard: proposta de um roteiro de implantação. Revista Produção, v. 16, n. 1, p. 140-160, 2006.

INSTITUTO Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas – IBASE. Disponível em: < http://www.ibase.br/userimages/balanco_social_2006.pdf >. Acesso em: 27 jan. 2007.

INSTITUTO ETHOS de Empresas e Responsabilidade Social - ETHOS. Disponível em: < http://www.ethos.org.br/docs/conceitos_praticas/indicadores/download/indicadores_2006 . pdf>. Acesso em: 04 fev. 2007.

ISENMANN, R.; BEY, C.; WELTER, M. Online reporting for sustainability issues. Business Strategy and the Environment, v. 16, p. 487-501, 2007. http://dx.doi.org/10.1002/bse.597

KAPLAN, D.; NORTON, R. A estratégia em ação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Using the balanced scorecard as a strategic management system. Harvard Business Review, 1996.

KOTLER, P. Administração de marketing. São Paulo: Atlas, 1975.

LAYRARGUES, P. P. Do ecodesenvolvimento ao desenvolvimento sustentável: evolução de um conceito, 1997.

LOBATO D. M. et al. Estratégia de empresas. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

MALTHUS, T. R. An essay on the principle of population. Reprint. Amherst, NY: Prometheus Books, 1998.

MEADOWS, D. H. et al. The limits to growth. 1972.

MUELLER, C. C. Avaliação de duas correntes da economia ambiental: a escola neoclássica e a economia da sobrevivência. Revista de Economia Política, v.18, n. 2, 1998.

NORREKLIT, H. The balance on the balanced scorecard a critical analysis of some of its assumptions. Management Accounting Research, v. 11, p. 65-88, 2000. http://dx.doi.org/10.1006/mare.1999.0121

OLIVEIRA, L. R.; TERRA, P. B.; MEDEIROS, R. M. Projeto final de graduação: gestão da sustentabilidade nas organizações brasileiras. 2007.

PRIETO, V. C. et al. Fatores críticos na implementação do Balanced Scorecard. Gestão & Produção, v. 13, n. 1, p. 81-92, 2006. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-530X2006000100008

RODRIGUEZ, M. A.; RICART, J. E.; SANCHEZ, P. Sustainable development and sustainability of competitive advantage: a dynamic sustainable view of the firm. 2002.

SOLOW, R. M. The economics of recources or the the resources of economics. American Economic Review, v. 19, n. 2, p. 1-14, 1974.

THE GLOBAL Reporting Initiative – GRI. Disponível em: < http://www.globalreporting.org/NR/rdonlyres/4855C490-A872-4934-9E0B-8C2502622576/2612/AL_G3_Portuguese_BR.pdf >. Acesso em: 27 jan. 2007.

TREVISAN, M. et al. Uma ação de responsabilidade socioambiental no rodeio internacional. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – ENEGEP, 28., 2008, Rio de Janeiro. Anais. ..

5883a3b87f8c9da00c8b45f7 1574685864 Articles
Links & Downloads

Production

Share this page
Page Sections