Production
https://prod.org.br/article/doi/10.1590/S0103-65132011005000061
Production
Article

Fatores motivadores da adoção de práticas ambientais em empresas paulistas processadoras de madeira

The motivating factors which led to the adoption of environmental practices by the wood processing companies in the State of Sao Paulo

Bernardo, Julio Samuel S.; Camarotto, João Alberto

Downloads: 0
Views: 438

Resumo

O objetivo deste trabalho foi identificar as práticas ambientais adotadas por empresas paulistas processadoras de madeira, na etapa de geração e aquisição de matérias-primas, e analisar quais são os principais fatores motivadores da adoção dessas práticas. Foi realizado um estudo qualitativo em 5 empresas que produzem produtos de madeira para escrita, celulose e papel, ou embalagens de papelão reciclado. O método de pesquisa adotado foi o estudo de caso e, como instrumentos de coleta de dados, foram utilizadas entrevistas e análises de documentos. Observou-se que as práticas ambientais adotadas pela maioria das empresas estudadas são referentes ao consumo de madeira e água e à poluição do solo, ar e água. Conclui-se que os principais fatores motivadores da adoção de práticas ambientais são a legislação, regulamentação de mercado e fatores relacionados à competitividade dos negócios, como a melhoria da imagem ambiental e a possibilidade de redução de custos.

Palavras-chave

Gestão ambiental. Engenharia da sustentabilidade. Práticas ambientais. Impactos ambientais. Processamento de madeira.

Abstract

The objective of this study was to identify the environmental practices adopted by the wood processing companies in the State of Sao Paulo in the stage of generating and acquiring raw material, and to analyze the major motivating factors that led to the adoption of these practices. A qualitative study was carried out in 5 companies that produce wooden products for writing, cellulose and paper, or recycled corrugated fiberboard packaging. The research methodology adopted was case studies. Several interviews were conducted and documents were analyzed. It was observed that the environmental practices adopted by the majority of the studied companies refer to the consumption of wood and water, and to the pollution of the soil, air, and water. It was concluded that the major motivating factors for the adoption of environmental practices were: legislation, market regulation, and factors related to business competitiveness, such as the improvement of the environmental image and the possibility of costs reduction.

Keywords

Environmental management. Sustainability engineering. Environmental practices. Environmental impacts. Wood processing

References



ARRAES, R. A.; DINIZ, M. B.; DINIZ, M. J. T. A variável ambiental como fator de competitividade: uma análise regional e setorial para o Brasil. Fortaleza, CE: Centro de Estudos de Economia Regional - CENER, Universidade Federal do Ceará - UFC, 2001.

ASHLEY, S. Designing for the environment. Mechanical Engineering, v. 115, n. 3, p. 52-55, 1993.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 10004: Resíduos Sólidos – Classificação. Rio de Janeiro, 2004. 71 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 15236: Segurança de artigos escolares. Rio de Janeiro, 2005.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. São Paulo: Saraiva, 2004.

BRASIL. Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965. Institui o novo Código Florestal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 nov. 1965. Disponível em: < http://www.mma.gov.br >. Acesso em: 13 jan. 2009.

BRASIL. Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989. Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte... de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 12 set. 1989. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br >. Acesso em: 15 jan. 2009.

BREZET, J. C.; HEMEL, C. G. V. Ecodesign: a promising approach to sustainable production and consumption. Paris: United Nations Environment Programme (UNEP), 1997. Disponível em: < http://design.ntnu.no/fag/ecodesign >. Acesso em: 20 set. 2007.

BROWN, M. S.; WILMANNS, E. Quick and dirty environmental analyses for garments: what do we need to know? The Journal of Sustainable Product Design, n. 1, p. 28‑35, 1997.

COMPANHIA DE TECNOLOGIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL - CETESB. Guia técnico ambiental da indústria de papel e celulose – Série l. São Paulo: CETESB, 2008. 49 p.

CONSELHO BRASILEIRO DE MANEJO FLORESTAL - CBMF. Páginas verdes – Guia de compras de produtos certificados FSC. Brasília: FSC Brasil, 2008.

DONAIRE, D. Considerações sobre a influência da variável ambiental na empresa. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 34, n. 2, p. 68-77, 1994.

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

FIKSEL, J.; WAPMAN, K. How to design for environment and minimize life cycle cost. In: International Symposium on Electronics and the Environment - IEEE, 1994, São Francisco, USA. Anais… p. 75-80.

FLORIDA, R.; DAVISON, D. Gaining from green management: environmental management systems inside and outside the factory. California Management Review, v. 43, n. 3, p. 64-84, 2001.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 35, n. 3, p. 20-29, 1995.

KASSAYE, W. W. Green dilemma. Marketing Intelligence & Planning, v. 19, n. 6, p. 444-455, 2001. http://dx.doi.org/10.1108/EUM0000000006112

KURK, F.; EAGAN, P. The value of adding design-for-the-environment to pollution prevention assistance options. Journal of Cleaner Production, v. 20, p. 1-5, 2007.

LEMOS, A. D.; NASCIMENTO, L. F. A produção mais limpa como geradora de inovação e competitividade. Revista de Administração Contemporânea (RAC), v. 3, n. 1, p. 23‑46, 1999.

LUTTROPP, C.; LAGERSTEDT, J. EcoDesign and The Ten Golden Rules: generic advice for merging environmental aspects into product development. Journal of Cleaner Production, v. 14, n. 15-16, p. 1396-1408, 2006. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2005.11.022

MAIMON, D. Eco-estratégia nas empresas brasileiras: realidade ou discurso?. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 34, n. 4, p. 119-130, 1994.

MANZINI, E.; VEZZOLI, C. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, 2002.

OTTMAN, J. A. Marketing verde. São Paulo: Makron Books, 1994.

PORTER, M. E.; VAN DER LINDE, C. Green and competitive: ending the stalemate. Journal of Business Administration and Policy Analysis, v. 1, p. 215, 1999.

PORTER, M. E.; VAN DER LINDE, C. Toward a new conception of the environment-competitiveness relationship. Journal of Economic Perspectives, v. 9, n. 4, p. 97-118, 1995.

ROSEN, C. M. Environmental strategy and competitive advantage: An introduction. California Management Review, v. 43, n. 3, p. 8-15, 2001.

SANCHES, C. S. Gestão ambiental proativa. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 40, n. 1, p. 76‑87, 2000.

SÃO PAULO. Lei nº 12.300, de 16 de março de 2006. Institui a Política Estadual de Resíduos Sólidos e define princípios e diretrizes. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 17 mar. 2006. Disponível em: < http://www.cetesb.sp.gov.br >. Acesso em: 15 fev. 2009.

SCHENINI, P. C. Avaliação dos padrões de competitividade à luz do desenvolvimento sustentado: o caso de uma indústria de papel e embalagens em Santa Catarina. In: SCHENINI, P. C. Gestão empresarial sócio ambiental. Florianópolis: Núcleo de Pesquisas e Estudos em Gestão do Meio Ambiente – NUPEGEMA, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC), 2005. p. 161-180.

STEVELS, A. L. N. Five ways to be green and profitable. The Journal of Sustainable Product Design, v. 1, n. 2, p. 81-89, jun. 2001. http://dx.doi.org/10.1023/A:1014419800521

STEVELS, A. L. N. Moving companies towards sustainability through eco-design: conditions for success. The Journal of Sustainable Product Design, n. 3, p. 47-55, 1997.

UNITED NATIONS INDUSTRIAL DEVELOPMENT ORGANIZATION - UNIDO. Manual on the development of cleaner production policies: approaches and instruments. Vienna: UNIDO, 2002. 141 p.

VENZKE, C. S.; NASCIMENTO, L. F. O ecodesign no setor moveleiro do Rio Grande do Sul. Revista Eletrônica de Administração (REAd), v. 8, n. 6, 2002.

VOSS, C. et al. Case research in operations management. International Journal of Operations & Production Management, v. 22, n. 2, p. 195-219, 2002. http://dx.doi.org/10.1108/01443570210414329

WILKINSON, A.; HILL, M.; GOLLAN, P. The sustainability debate. International Journal of Operations & Production Management, v. 21, n. 12, p. 1492-1502, 2001. http://dx.doi.org/10.1108/01443570110410865

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.



5883a3ba7f8c9da00c8b45fd 1574685864 Articles
Links & Downloads

Production

Share this page
Page Sections