Production
https://prod.org.br/article/doi/10.1590/S0103-65131994000100001
Production
Article

Mudança organizacional e trabalho direto em função de flexibilidade e perfomance da produção industrial

Mudança organizacional e trabalho direto em função de flexibilidade e perfomance da produção industrial

Salerno, Mario Sergio

Downloads: 0
Views: 198

Resumo

Dentre os inúmeros aspectos, análises e formas de abordagem que o processo de reestruturação produtiva comporta, as questões organizacionais e de caracterização da atividade de trabalho merecerão nossa atenção neste texto. As questões organizacionais ganharam notoriedade, tanto pelo fracasso de inúmeras tentativas de automação quanto pelos sistemas tipo just in time ou grupos semi-autônomos, ainda que seja muito mais ampla; as questões relativas à atividade de trabalho na empresa "reestruturada"não mereceram tanto destaque nas discussões teóricas, metodológicas ou práticas, sendo restritas a grupos pequenos de analistas, pesquisadores e agentes diretos (gerência, trabalhadores e sindicatos) mas são fundamentais tanto para um aprofundamento da discussão de qualificação e formação profissional, quanto para instrumentalizar o incremento do desempenho dos sistemas de produção. Teremos então duas unidades de análise: a empresa, e a atividade de trabalho em si. Abordemos, inicialmente, os parâmetros que conformam as trajetórias organizacionais das empresas, passando para a discussão das alternativas organizacionais e tecnológicas que as viabilizam, desembocando na discussão do trabalho.

Palavras-chave

Organização do Trabalho, Flexibilidade, Reestruturação Produtiva

Abstract

Among different aspects, analysis and approaches that the production process restructuring allows, organizational issues and the characterization of work activities will be our emphasis in this paper. Organizational issues became notorious since the failure of automation alternatives as well by the failure of systems like Just-in-Time or semi-autonomous groups; Aspects related to work activities in structured companies did not receive emphasis in theoretical, methodological or practical discussions, and were restricted to small groups of analysts, researches and direct agents (managers, workers, unions). Anyway this aspects are deeply important to discuss workers skills and professional formation , as well to promote tools for the improvement of production systems. In this paper two analysis are presented : the company and the work activity by itself. Initially the parameters of the organizational development are presented and then technological and organizational alternatives' are presented to discuss work activities.

Keywords

Work Organization, Flexibility, Production Restructuring

References



BENNATI, R. L'analise del lavoro: una ipotesi di percorso. In: MARCHISIO, O.; FIOM TERRITORIALE DI BOLONA., a cura di. Frammenti di sindacato: dai casi ai contratti. Milano, Franco Angeli, 1990. cap.5, p.70-9.

BERGGREN, Christin. Lean production: the end of history? Paris, Actes du GERPISA, n.6, fev. 1993, p.15-35.

CHERNS, A. "Princípios" sócio-técnicos de planejamento do trabalho. São Carlos, UFSCar/DEP, s.d./mimeografa/

DANIELLOU, Francois. Ergonomie et projets industriels. Paris, Conservatoire National des Arts et Métiers, 1989 (Ergonomie et neurophysiologie du travail, B4)

LAVILLE, A.; TEIGER, C. Ficçãoa e trealidade do trabalho operário. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v.17, n.68, p.7-13, out./dez., 1989.

DAVIS, L.E.: TAYLOR, J.C., ed. Design of jobs. Harmondsworth, Penguin, 1972.

EHN, PELLE. L'informatica e il lavoro umano: la progettazione orientata al lavoro di manufatti informatici. Roma. Meta, 1990.

EMERY, F.E.; TRIST, E.L. Sistemas socio-técnicos. São Paulo, EPUSP / DEP, 1973. /aPOSTILA. tRADUÇÃO DE sOCIO TECHNICAL SYSTEMS. iN: emery, F.E., ed.d Systems thinking. Harmondsworth, Penguin, 1969. p.281-96.

FERREIRA, C.G. et al. Alternativas sueca, italiana e japonesa ao paradima fordista: elementos para uma discussão sobre o caso brasileiro. In: Seminário Interdisciplinar da Associação Brasileira de Estudos do Trabalho: modelos de organização industrial, política industrial e trabalho, São Paulo, 199a. Anais. São Paulo, ABET/USP, 1991. p.194-228.

FLEURY, A.C.C. Organização do trabalho industrial: um confronto entre teoria e realidade. São Paulo, 1978. pag irreg. Tese (Doutorado) - Departamento de Engenharia de Produção, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo.

FREYSSENET, Michel. Produtividade e formas sociais de automação. Paris, CNRS/Iresco, 1992. /Apresentado no Seminário Internacional Novas Formas de Gestão para a Qualidade e Produtividade, Brasília, 1992/.

HEBST, P.G. Socio-technical design: strategies in multidisciplinary research. London, Tavistock, 1974.

HIRATA, H., ORG. sobre modelo japonês. São Paulo, EDUSP, 1993.

marchisio, o.; fiom territoriale di bologna. Frammenti di sindacato: dai casi ai contratti. Milano, Franco angeli, 1990.

MONTMOLLIN, Maurice. L'intelligence de la Tânche: aléments d'ergonomie cognitive. 2.ed., Berne, 1986.

NOMURA, M. Farewell to "toyotim"?: recente trend of a japanese automobile company. Paris, Actes du GERPISA, N.6, FEV. 1993, P.37-76.

PERSSON, G. Towards a production-management theory: I.theoretical foundation in production management. Production Management, p.24-37, 1976.

PESSOA, Marcelo S.P. A experiência da Siderbras no desenvolvimento e fixação de tecnologia nacional em controle de processos. Brasília, Siderbras, s.d. /mimeografado/

PISKY, L.; THEUREAU, J. L'étude du cours d'action: analyse du travail et conception ergonomique. Paris, CNAM, 1987. (Collection d'ergonomie et de neurophysilogie du travail CNAM n.88)

SALERNO, Mario S. Flexibilidade, organização e trabalho operatório: elementos para análise da produção na indústria. São Paulo, 1991. 232p. Tese (Doutorado) - Departamento de Engenharia de Produção, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo.

SALVANY, M.A.; BOSCARIOLI, N. Just in time: na prática, uma experiência bem sucedida. Canoas, Massey Perkins, 1988. 45p. /Apresentado no Simpósio Como Adotar Estratégias de Produtividade, Porto Alegre, 1988/

SHAIKEN, H. Work transformed: automation and labor in the computer age. New York, Holt, Rinehart and Winston, 1985a.

The automated factory: the view from the shop floor. Tecnology Review, v.88, n.1, p.16-24, Jan. 1985b.

TRIST, E.L. The evolution of socio technical systems. Toronto, Ontairo Minisry of Labour/Ontario Quality of Working Life Centre, jun. 1981. (Issues in the quality of working life: a serie or occasional papers, n.2)

WISNER, A. Por dentro do trabalho. São Paulo, Oboré/FTD, 1987.

VELTZ, P.; ZARIFIAN, P. Vers de nouveaux modèles d'organisation? Sociologie du Travail, v.35, n.1, p.3-25,1993.

ZARIFIAN, P. Quels modèles d'organisation pour I'industrie eupéenne?: l'émergence de la firme coopératrice. La Nouvelle Productivité, Paris, L'Harmattan, 1993.
5883a4297f8c9da00c8b47f4 1574685864 Articles
Links & Downloads

Production

Share this page
Page Sections