Production
https://prod.org.br/article/doi/10.1590/0103-6513.0598T6
Production
Article

Uma abordagem sistêmica do processo de produção em engenharia web, na fase de concepção

A systemic approach of the web engineering production process, in the conception phase

Gonçalves, Rodrigo Franco; Gava, Vagner Luiz; Fleury, André Leme; Pessôa, Marcelo Schneck de P.; Spinola, Mauro de Mesquita

Downloads: 0
Views: 931

Resumo

A produção de aplicações Web apresenta problemas de baixa qualidade nas aplicações desenvolvidas, não cumprimento de prazo e orçamento, e desenvolvimento ad hoc, caótico e desestruturado. Acrescente-se que diferentes disciplinas e áreas do conhecimento, com abordagens e metodologias próprias, estão envolvidas com esse tipo de produção. Uma área do conhecimento denominada Engenharia Web foi criada para enfocar estas questões; entretanto, ainda não está consolidada. O presente trabalho tem como objetivo apresentar diretrizes para a definição do processo de produção de aplicações Web, a partir de uma abordagem sistêmica, na qual as diferentes disciplinas, os papéis e as atividades são correlacionados na fase de concepção do projeto. Como método de pesquisa, são utilizados três estudos de caso e duas pesquisas-ação, nos quais diferentes situações particulares são analisadas para a formação de um modelo teórico. O trabalho identifica um espaço de projeto formado pelas dimensões Forma, Função, Informação e Tecnologia, relacionadas às principais disciplinas envolvidas na produção de aplicações Web: Design, Engenharia de Software, Comunicação e Mídia. Conclui-se que, em função do padrão de projeto utilizado, existe um enfoque mais adequado para o processo de produção, orientado por uma ou mais dimensões do espaço de projeto, que permite ao projeto evoluir mais rapidamente a um nível esperado de qualidade.

Palavras-chave

Engenharia Web. Processo. Produção. Aplicações Web. Design. Engenharia de software.

Abstract

Web applications production presents problems like: low quality; non-compliance with deadline and budget, ad-hoc, chaotic and unstructured process. Moreover, different disciplines and knowledge areas, with particular approaches and methodologies, contribute with this type of production. A particular knowledge area named Web Engineering was developed to focus on these questions; however, it is not consolidated yet. This work aims to present guidelines to the definition of the Web applications production process, from a systemic approach, where the different disciplines, roles and activities are correlated, in the conception phase. The research method utilizes tree cases studies and two action-researches to create a theoretical model through analysis of particular situations. The work identifies a design space formed by the dimensions Form, Function, Information and Technology, related to the main disciplines involved in Web applications production: Design, Software Engineering and Communication & Media. According to the design standard used, it is concluded that there is a best fit for the production process, oriented by one or more dimensions of the design space, allowing a quick evolution of the project to the expected quality level.

Keywords

Web engineering. Process. Production. Web applications. Design. Software engineering.

References

Ahmad, R., Li, Z., &Azam, F. (2005). Web engineering: a new emerging discipline. In Proceedings of the 10th IEEE International Conference on Emerging Technologies,Islamabad, Paquistão.

Alexander, C. (1979). The timeless way of building. New York: Oxford University Press.

Aragão, C. R. V. (2001). A percepção do usuário sobre o fator usabilidade das páginas da web voltadas para o comércio eletrônico (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina.

Associação Brasileira de Ergonomia. (2006). O que é ergonomia. Rio de Janeiro: ABERGO. Recuperado em 18 de Setembro de 2008, de http://www.abergo.org.br/internas.php?pg=o_que_e_ergonomia

Associação Brasileira de Profissionais da Internet – ABRAWEB. (2007). 1º Censo Oficial de Profissionais de Internet. Recuperado em 10 de Fevereiro de 2009, de http://www.abraweb.com.br/

Berners-Lee, T., Hall, W., Hendler, J. A., Shadbolt, N., & Weitzner, D. J. (2006). Creating a science of the Web. Science, 313(5788), 269-271. PMid:16902115.

Bertalanffy, L. (1973). Teoria geral de sistemas. Petrópolis: Vozes.

Bolchini, D. (2000). Web design patterns: improving quality and performance in Web Application design (Dissertação de mestrado). Universit della Svizzera Italiana, Lugano.

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação (2004, Março 15). Resolução CNE/CES 5 (2004). Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Design e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Carlos, J. G. (2007). Interdisciplinaridade no Ensino Médio: desafios e potencialidades (Dissertação de mestrado). Universidade de Brasília, Brasília.

Ceri, S., Fraternali, P., &Bongio, A. (2000). Web Modeling Language (WebML): a modeling language for designing Web sites. Computer Networks, 33(1), 137-157.

Cipiniuk, A. (2008). Forma. In L. A. L. Coelho, Conceitos-chave em Design. Rio de Janeiro: Novas Ideias.

Coelho Neto, J. T. (1999). Semiótica informação e comunicação. São Paulo: Perspectiva.

Deshpande, Y. (2004). Web engineering curriculum: a case study of an evolving framework. In Proceedings of the 4th International Conference on Web Engineering – ICWE, Munich, Germany.

Donati, L. P., Carvalho, H., & Prado, G. (1997). Sites na Web: considerações sobre o Design Gráfico e a estrutura de navegação. Revista da Pós-Graduação, Instituto de Artes. UNICAMP, Campinas, 1(1), 27-39.

Estorilio, C. C. A. (2003). O trabalho dos engenheiros em situações de projeto de produto: uma análise de processo baseada na ergonomia (Tese de doutorado). Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Faiola, A., & Matei, S. A. (2006). Cultural cognitive style and Web design: beyond a behavioral inquiry into computer-mediated communication. Journal of Computer-Mediated Communication, 11(1), 375-394. http://dx.doi.org/10.1111/j.1083-6101.2006.tb00318.x.

Garrido, A., Rossi, G., & Schwabe, D. (1997). Pattern systems for hypermedia. In Proceedings of the 4th Pattern Languages of Programming Conference. Seattle, USA.

Gava, V. L., Gonçalves, R. F., & Spinola, M. M. (2007). O Uso de técnicas de ergonomia e JAD para a definição do trabalho coletivo em sistema de informação In Anais do 4º CONTECSI – International Conference on Information Systems and Technology Management. São Paulo, Brasil.

Ginige, A., & Murugesan, S. (2001). Web Engineering: an introduction. IEEE MultiMedia, 8(1), 14-18. http://dx.doi.org/10.1109/93.923949.

Ginige, A., & Murugesan, S. (2008). Web engineering: introduction and perspective. In D. M.Brandom, Software engineering for modern web applications (pp. 01-30). Hershey: IGI Global.

Gomes Filho, J. (2006). Design do objeto: bases conceituais. São Paulo: Escrituras.

Gonçalves, R. F., Gava, V. L., Pessôa, M. S. P., & Spinola, M. M. (2005). Uma proposta de processo de produção de aplicações Web. Revista Produção, 15(3), 376-389.

Gonçalves, R. F., Gava, V. L., Ferreira, R. C., & Pessôa, M. S. P. (2008). Ergonomic challenges in system information implantation for building design support: a Brazilian experience. In Human Factors in Organizational Design and Management – IX (Vol. 1., pp. 353-359). Santa Monica: IEA Press.

IEEE Computer Society. (2004). Guide to the software engineering body of knowledge. Los Alamitos: SWEBOK.

International Organization for Standardization – ISO. (2002). FDIS 15288: information technology - life cycle management: system life cycle processes. Geneva: ISO.

ISHII, K. (1990). The role of computers in simultaneous engineering. In Proceedings of the 1990 ASME International Computers in Engineering Conference, Boston, USA.

Juran, J. M., & Gryna, F. M. (1991). Controle da Qualidade: conceitos, políticas e filosofia da qualidade. São Paulo: Makron, McGraw-Hill.

Kappel, G., Michlmayr, E., Pröll, B., Reich, S., & Retschitzegger, W. (2004). Web Engineering: old wine in new bottles? 4th International Conference on Web Engineering – ICWE (pp. 6-12), Munich, German.

Kulczynskyj, M. (2002). Usabilidade de interfaces em websites envolvendo animações, propagandas e formas de auxílio (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina.

McLuhan, M. (1970). Os Meios de Comunicação como Extensões do Homem. São Paulo: Cultrix.

Munari, B. (1997). Design e Comunicação Visual. São Paulo: Martins Fontes.

Nielsen, J. (1993). Usability Engineering. New York: Academic Press.

Niemeyer, O. (1980). Forma e função na arquitetura. Arte em Revista, 2(4), 57-60.

Norman, D. A. O. (2002). Design do dia-a-dia. Rio de Janeiro: Editora Rocco.

Paladini, E. P. (1996). Gestão da Qualidade: a nova dimensão da gerência da produção (Tese de Livre-docência). Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina.

Pignatari, D. (1981). Informação Linguagem Comunicação. São Paulo: Cultrix.

Popper, K. (1975). A Lógica da Pesquisa Científica. São Paulo: Cultrix, Edusp.

Pressman, R. S. (2000). What a tangled Web We Weave. IEEE Software, 17(1), 18-21.

Pressman, R. S. (2006). Engenharia de Software (6. ed). São Paulo: McGraw Hill.

Pressman, R. S., & Lowe, D. (2009). Engenharia Web. Rio de Janeiro: LTC.

Prieto, V. C., Prieto, E., & Carvalho, M. M. (2005). Implementação de sistemas da qualidade: uma visão por projetos. In Anais da XII SIMPEP. Bauru, Brasil.

Project Management Institute – PMI. (2004). A Guide to project management body of knowledge. Pennsylvania: PMI.

Rosenfeld, L., & Morville, P. (2002). Information Architecture for the World Wide Web. Sebastopol: O’Reilly.

Rossi, G., Schwabe, D., & Garrido, A. (1997). Design reuse in hypermedia applications development. Proceedings of the eighth ACM conference on hypertext, hypertext design (pp. 57-66), Southampton, U.K.

Schwabe, D., Pontes, R., & Moura, I. (1999). OOHDM-Web: an environment for implementation of hypermedia applications in the WWW. ACM SigWEB Newsletter, 8(2), 18-34.

Shannon, C. E. (1948). A mathematical theory of communication. The Bell System Technical Journal, 27, 379-423.

Shenhar, A. (1994). System engineering management: a framework for development of a multidisciplinary discipline.IEEE Transactions on Systems, Man and Cybernetics, 24(2), 327-332.

Silvino, A. M. D., & Abrahão, J. I. (2003). Navegabilidade e inclusão digital. RAE. Revista de Administração de Empresas, 2(2), 00-17.

Smith, R. P. (1997). The historical roots of concurrent engineering fundamentals. IEEE Transactions on Engineering Management, 44(1), 67-78.

Sommerville, I. (2008). Engenharia de Software. São Paulo: Pearson Addison-Wesley.

Thiollent, M. (1997). Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez.

Todeschini, R. T. (2002). Um modelo para o desenvolvimento de ferramentas que disponibilizam informação ao planejamento e produção de sites com ênfase na percepção visual (Tese de doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina.

Voss, C., Tsikriktsis, N., & Frohlich, M. (2002). Case research in operations management. International Journal of Operations & Production Management, 22(2), 195-219. http://dx.doi.org/10.1108/01443570210414329.
5883a46e7f8c9da00c8b490b production Articles
Links & Downloads

Production

Share this page
Page Sections